segunda-feira, 31 de agosto de 2009

josefina, a moça do taxi


Sua história já foi contada em muitos relatos de paraenses que juram te-la visto de perto, por isso eu já havia ouvido falar dela desde a década de 80, quando comecei a pesquisar sobre o tema. Segundo contam, Josefina era uma adolescente que adorava andar de carro e todos os anos seu pai dava-lhe como presente de aniversário, uma volta de taxi pela cidade. Falecida ainda adolescente, ela passou a ser vista nas ruas de Belém, e sempre a repetir o mesmo ato: Chama um taxi, pede para o motorista deixa-la em uma certa rua da cidade e depois entra em uma casa pedindo para o motorista aguarda-la trazer o dinheiro da corrida. Como não retorna o motorista resolve bater na porta da casa onde a viu entrar e toma um susto ao ser informado por familiares, que geralmente carregam uma foto da mesma, que ela falecera ha décadas. Em 1999 conversei com um motorista de taxi, que afirma ter apanhado uma passageira na avenida Generalíssimo Deodoro esquina com Gentil Bitencurt. Segundo esse senhor uma jovem que não deveria ter mais de 16 anos fez sinal para seu taxi na referida localização. Segundo ele, ela usava um vestido longo branco, exalava um perfume muito forte. Após entrar no carro ela pediu que o homem a deixasse na Gentil com Teófilo Condurú, menos de 2 quilometros de onde a encontrara. Chegando no lugar a história se repetiu: ela pediu que aguardasse e entrou em uma casa. Como demorava, o homem bateu na porta e foi recebido por um casal de velhinhos. Ao contar-lhes o ocorrido os dois não acreditaram na história do taxista. Então ele a descreveu fisicamente e a velha senhora começou a chorar e disse tratar-se de uma pessoa e sua família que falecera há muitos anos. Atonito com a história, o taxista disse que arrepiou-se quando entendeu que acabara de dar carona a uma falecida. O casal ainda quis pagar a corrida, mas ele disse que não precisava e sem mais delongas, saiu ás pressas do lugar...

AS PROVAS
Uma coisa é certa: Josefina existiu mesmo, pois seu túmulo encontra-se no cemitério Santa Isabel, em Belém e há uma lápide com sua foto, onde podemos ver claramente o broche em forma de taxi em sua blusa. Os frequentadores do cemitério, a consideram uma espécie de santa milagrosa.

10 comentários:

  1. Cara,foi uma excelente ideia criar esse blog sobre os fenomenos paranormais da nossa cidade que por sinal são muito numerosos.

    ResponderExcluir
  2. muito bom esse teu blog, parabéns mesmo

    ResponderExcluir
  3. Gente, sou sobrinha-neta de Josephina Conte. Ou seja: minha mãe era irmã dela, mas elas não se conheceram em vida. Josephina morreu antes que minha mae nascesse. Minha mãe sempre se admirava de como o povo cria histórias assim, do nada!
    Escrevi um pouco sobre isso no meu blog. http://www.cadeaminhavida.blogspot.com/2012/01/moca-do-taxi.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristina F., primeiro gostaria de pedir neste post, desculpa a todas aquelas pessoas que visitaram e postaram comentários em nosso blog, pelo meu silêncio. Fazem três anos mais ou menos que perdi a senha desse blog, e por só conseguia acessálo como visitante. só recentemente a encontrei anotada em um livro que ha muitos não lia.
      Cristina, Muito enriquecedora sua abordagem sobre Josephina.
      Fui até seu blog e li o que você escreveu. Muito bacana!
      Sabe, mesmo considerando o que você falou, não posso de deixar de considerar também, entre outros, o depoimento de um senhor, um taxista que conheci, que acredita piamente ter vivido uma história, semelhante as que até hoje se repetem sobre "a moça do taxi", que fez questão de contar-me com riqueza de detalhes, como por exemplo a cor do vestido e o perfume que a moça exalava.
      Por possuir conceitos Espíritas sobre a vida após a morte, acredito nos relatos de algumas pessoas, sem deixar de considerar é claro, aquelas que realmente inventam muita coisa.
      Possuo algumas explicações para o fato de sua família não ster testemunhado em momento algum, e por isso não poder confirmar, as história que contam sobre a moça do taxi. Uma delas é que é possível haver mais de um moça do taxi. Porém gostaria de deixar tal abordagem para outra ocasião.
      Bem, mais uma vez, obrigado pelo seu post aqui.

      Excluir
  4. Nossa , foi muito legal está história ! ADOREI !
    Foi boa , mas eu acho a da loira do banheiro muito legal também ! acho que esse blog tá de PARABÉNS ... um blog muito bem feito , com varias informações ... sabe muito legal tá de nota 10...
    Se vocês botarem a loira do banheiro , vai ficar show !!!!!!!! Sem sacanagem , é muito show mesmo esse blog , nota 1000

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, obrigado e desculpe o atrazo na resposta.

      Excluir
  5. nossaa mt bm seu blog eu smp quiz sabeer direito essa historiiaaaa

    ResponderExcluir
  6. eu acredito pois ja tive graça alcançada!

    ResponderExcluir
  7. Toda vez que vou ao cemiterio sempre vou na sepultura de Josefina.

    ResponderExcluir